Arquivos Marca - Agência Mosca
Marca, identidade visual e branding. Entenda a diferença!

Marca, identidade visual e branding. Entenda a diferença!

Se você é empreendedor, está inserido no mundo dos negócios ou já precisou desenvolver uma marca ou produto, provavelmente em algum momento já se pegou meio confuso em relação ao significado e a semelhança entre os termos marca, identidade visual e branding. Pois bem, resolvemos escrever este artigo para solucionar as suas dúvidas de maneira simples e garantir que você tenha sucesso nos seus projetos. 

 

Então, o que é marca?

 

A marca é a junção dos elementos tangíveis e intangíveis que identificam e diferenciam um produto ou empresa. Não apenas referente aos símbolos gráficos utilizados no negócio, uma marca, de forma abrangente, se refere à imagem e a percepção que os consumidores formam sobre você.

Por mais que a sua empresa tente criar uma imagem positiva potencializando os diferenciais, enquanto marca pretendida é preciso estar atento em relação às reações do seu cliente, pois a percepção que se consolida perante ao mercado sempre será a do público. 

Ou seja, não é o que falamos ou pensamos ser, mas sim a resposta do mercado.

Para desenvolver uma marca, é necessário pensar de forma estratégica tudo que a engloba: Primeiro os atributos e valores intrínsecos na essência da marca (DNA da marca), sua personalidade e conjunto de soluções entregues ao mercado e depois a construção e fortalecimento da sua imagem gráfica, a identidade visual que veremos a seguir.

 

 

 

A importância da Identidade Visual na sua estratégia de marca

 

Identidade visual pode ser definida como o conjunto de elementos visuais que remetem a um produto, serviço ou empresa. Não é referente apenas à logo (marca gráfica), como muitos pensam por aí, mas todo um universo que é possível construir a partir dela. As cores, texturas, tipografias, ícones e imagens.

Tudo isso junto, de forma harmoniosa, transmite a particularidade e sensações que sua empresa deseja fixar na mente das pessoas.

Somos seres visuais e temos a incrível capacidade de assimilar e conectar nosso repertório imagético com as informações recebidas instantaneamente pelos diversos meios físicos e digitais, formando assim nossas preferências e rejeições. É uma ação motora, mas que define muito nossas escolhas. 

Uma imagem bem trabalhada, e aqui estamos falando de design gráfico, pode fazer um produto parecer superior ao outro, tornando-o mais competitivo e desejado. Marcas que entendem este potencial criam verdadeiros sonhos de consumo, entregando algo que as pessoas nem imaginavam querer ou precisar.

Por isso, aquele velho ditado que diz “a primeira impressão é a que fica” faz tanto sentido no mundo corporativo e é tão aplicado pelos designers e publicitários.

Muitas vezes quando nos deparamos com padrões de formas e cores específicas, logo associamos a produtos e marcas que utilizam sempre o mesmo conjunto de elementos para formar e identificar sua marca.

E essa associação é primordial, pois além de fazer o seu negócio ser reconhecido, pode fazer os clientes se apaixonarem tornando-se verdadeiros “advogados” da sua causa. E assim, as vendas e crescimento serão uma consequência natural. Faça um exercício rápido de olhar ao seu redor e logo irá perceber vários desses padrões visuais que identificam uma marca.

 

O processo de Branding na gestão da marca

 

O branding é a gestão inteligente da sua marca. É um processo que tem início mas provavelmente não terá meio nem fim, é contínuo! Enquanto seu negócio estiver respirando, suas ações de branding devem acontecer, isso é claro, para marcas que procuram sair do senso comum e entregar algo de real valor pro mundo. Nunca estará pronto! Se tiver não vai dar certo.

Como estamos falando de um posicionamento mais estratégico, todas as ações e processos devem estar alinhados num único objetivo, que deve ser a principal razão de existir do negócio, é o famoso “porquê’. Encontre o real motivo de sua existência e planeje todos os passos de médio e longo prazo para percorrer o trajeto.

Lembre-se que não haverá chegada, o que importa é a caminhada. Quando você tiver dúvida nas encruzilhadas, pergunte ao seu “porquê” qual curva deve fazer.

 

 

Neste processo a cultura da empresa deverá servir de base fundamental para a disseminação do propósito e isso envolverá o principal ativo de qualquer negócio: o capital humano! Todos os colaboradores e parceiros devem ter o conhecimento do “mapa” ou “guia” que torna possível a aventura.

A esse guia damos o nome de Brandbook, um documento técnico onde constam todas as orientações e definições sobre o seu posicionamento enquanto marca.  

Da recepção ao mais alto escalão, da limpeza do piso ao pós-venda, tudo e todos devem estar de acordo com os padrões pretendidos, a magia vai acontecer nos detalhes, não esqueça dos DETALHES! As pessoas precisam estar treinadas a ponto de serem aptas a naturalmente responder pelos valores da marca.

Sabemos que não é fácil, mas esse é o segredo daqueles que transformam ou até mesmo criam novos mercados e conquistam os corações e mentes dos clientes.

Como disse Jeff Bezos, fundador da Amazon, “Sua marca é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala.”

 

Considerações finais

 

Analisando a semelhança entre o significado de cada termo citado nesse artigo é possível entender a importância de estudar e aplicar cada um desses fundamentos visando a diferenciação, posicionamento e propulsão do negócio no mercado.

Pensar, criar e planejar em conjunto cada estratégia com um objetivo principal é essencial para todos os produtos e serviços atualmente.

Para desenvolver esses projetos e certificar que sua marca tenha um bom plano de crescimento, procure profissionais que, de fato, sejam especialistas no assunto e o principal: que tenham conhecimento real de causa com experiência e expertise comprovadas.

>>>Clique aqui<<< para saber mais e iniciar um projeto conosco. 

 

Espero ter contribuído . Avante!
Mayer Lana . Diretor de criação da Agência Mosca