Sinergia entre cliente e agência = Sucesso no negócio!

Sinergia entre cliente e agência = Sucesso no negócio!

De origem grega – synergía – esta palavra tem um significado e enorme importância não só no contexto do marketing, da propaganda, mas de qualquer negócio e também no âmbito pessoal. A grosso modo, sinergia quer dizer cooperação, um trabalho ou esforço conjunto para realizar determinada tarefa, aquele momento em que o todo é maior que a soma das partes.

 

No que tange aos serviços de propaganda e marketing, a sinergia entre cliente e agência é uma condição sine qua non para o sucesso na realização dos serviços. Esta conexão começa no atendimento – momento em que são transmitidas as demandas – passa pelo planejamento – quando são traçadas as estratégias – até a execução – quando é colocado em prática tudo o que foi devidamente pensado previamente, visando o alcance de determinado resultado/objetivo.

 

Se uma informação não é transmitida com organização e clareza, isso certamente poderá abrir margem a um eventual engano ou erro de comunicação dentro da estratégia, prejudicando os esforços. Se não há um planejamento prévio do cliente, com uma visão clara dos objetivos, recursos que podem ser alocados e prazos, todo empenho da agência também pode ser em vão. 

 

Portanto, é preciso insistir, o sucesso de qualquer ação de propaganda e marketing passa necessariamente pela compreensão de que o trabalho é conjunto, ambas as partes devem estar devidamente engajadas no intento. Nem mesmo a melhor e mais experiente equipe será capaz de executar com perfeição um serviço de caráter publicitário sem um “problema” claramente exposto. 

 

A análise de cada caso requer o olhar atento de ambas as partes (cliente e agência) pois cada qual possui um amplo arcabouço de conhecimento: um acerca do negócio, outro, das técnicas e ferramentas de marketing. É na soma, no entendimento do contexto de cada situação, que surgem as soluções criativas, as ideias geniais, que normalmente, otimizam recursos, tempo e, consequentemente, trazem os melhores resultados.   

 

Quando falamos do relacionamento entre empresa e cliente em momentos de crise como o que vivemos em decorrência do novo coronavírus (covid-19), nossos principais canais de comunicação se tornam digitais, criando assim um contato mais ágil e de forma mais prática entre as partes envolvidas.

 

Não dá para negar que essa pandemia pegou todo mundo de surpresa. Quando falamos que é de suma importância esse contato, estamos querendo dizer que a sinergia entre o cliente e a empresa deve funcionar de forma eficiente para que consigam traçar novos planos e estratégias de trabalho para se re-adaptarem a esse “novo mercado”.

Copa de 70, isolamento social e as relações que construímos

Copa de 70, isolamento social e as relações que construímos

Desde criança ouço meu pai falar sobre o que, na opinião dele, foi a maior seleção brasileira de futebol de todos os tempos. Parece que estou ouvindo ele dizer: “nunca vai existir outro Pelé; você tinha quer ver ele jogando, aliás o time todo, aquela seleção tinha 5 camisas 10 em seus clubes (além do rei, Gerson, Rivelino, Jairzinho e Tostão). Devia ser até difícil pro Zagalo escalar”.

 

Meu pai sempre falava sobre o canhotinha de ouro, o furacão da copa, o rei do elástico… (os apelidos são os melhores!) e eu ficava imaginando as jogadas, feito ele ouvindo os jogos pelo rádio (sim, ele tinha 13 anos e não viu a Copa de 70, só ouviu).

 

Por causa da pandemia do coronavírus assisti aos jogos deste mundial (o @sportv transmitiu) e por causa dela não vi com meu pai. Não dá pra ganhar todas, não é mesmo? Mas tudo isso nos aproximou ainda mais, afinal, é possível estar junto sem estar perto e se a oportunidade de ver o “Brasil 70” jogar surgiu só agora é agora que vamos aproveitar como der e trocar ideias sobre as jogadas incríveis dos caras (mesmo que por telefone).

 

E o que isso deixa de lição para nós, empreendedores e clientes, em tempos sombrios de isolamento social? Na minha concepção é que agora é justamente o momento de estarmos mais juntos, pois assim a gente se fortalece/faz muitos “lances legais”. Devemos, porém, estar dispostos a cair algumas vezes, mas levantar muitas outras e, assim, ir tirando aquela ideia do papel, aquela oportunidade que surge em meio à mudança, aquele projeto que faz nosso coração bater mais forte.

 

Nós, moscas, estamos sempre em busca da melhor solução porque não nascemos pra perder. Quem tá no nosso time? Quem entra em campo com a gente pra jogar e fazer a diferença? Estamos prontos para dar o passe certo pros nossos clientes saírem na cara do gol. 

Porque o inbound marketing é tão importante para meu negócio?

Porque o inbound marketing é tão importante para meu negócio?

Atualmente temos visto e aprendido diversas formas de trabalhar a venda e divulgação de um produto. Fazer com que as pessoas conheçam e se interessem por seu serviço é o principal ideal dos empresários e gestores, por isso muitas estratégias e ferramentas estão sendo utilizadas principalmente com a vantagem de engajar e entreter através das mídias sociais.

Até pouco tempo, a forma de anunciar e fazer com que sua marca e serviço fosse conhecido era através de interrupções. Conteúdos que eram consumidos por “obrigação” e que nem sempre traziam bons resultados. Mas hoje com inbound marketing, a ideia é atrair o consumidor com informações de interesse, úteis e que geram reações positivas nas pessoas. 

 

O que é o inbound marketing e como funciona

 

O conceito principal do inbound marketing é de trabalhar conteúdos relevantes e que atraia clientes em potencial. Ao invés de você ir até ele com anúncios e formas de contato direito para que o consumidor passe a te conhecer, a técnica une um conjunto de estratégias para fazer com que as pessoas venham até você, com interesse naquilo que o seu negócio tem a oferecer. 

Isso não significa que a partir do primeiro contato que o seu cliente em potencial estiver com você já resultará em vendas, porém a ideia é que a fixação positiva te torne referência e em determinado momento ele possa optar por adquirir o seu produto ou realizar um serviço com você.

As principais estratégias desta técnica e recursos utilizados para conseguir atrair seus clientes em potencial, são através do marketing de conteúdo e SEO, que sendo  explorados da forma correta, possa ser trabalhado o tráfego adquirido para converter em leads e possíveis consumidores ativos dos seus produtos e serviços.

Como funciona o Inbound Marketing 

inbound

Para conseguir chegar ao objetivo final desta metodologia e alcançar resultados positivos, o inbound marketing segue cinco etapas principais: 

1 – Atrair a atenção da persona

2 – Converter este público em leads

3 – Manter uma rotina de relacionamento e encantamento

4 – Efetivar a venda

5 – Medir os resultados

Fechando este ciclo de maneira correta os clientes se tornarão automaticamente propagadores da sua marca.

Todas as etapas deste processo são feitas e traçadas a partir de recursos como, marketing de conteúdo, sites, mídias sociais, SEO, e-mail marketing, landing pages, e outros. Cada etapa desse processo deve ser realizada com muita precisão, desde a produção de conteúdos de qualidade ao relacionamento com o futuro cliente. 

Dessa forma você garante que além de executar um marketing com custo mais baixo em relação às mídias tradicionais, a possibilidade de divulgação e aceitação dos seus serviços e produtos são maiores, podendo também acompanhar mais de perto os resultados e se necessário traçar novos objetivos e metas através desta metodologia.

Além de clientes satisfeitos você alcança a fidelização e posicionamento da sua marca.

 

Qual a sua importância para o meu negócio

 

É importante compreender a importância do novo comportamento dos consumidores nos dias atuais e adaptar a forma de atrair atenção para o seu negócio, e para isso precisamos utilizar todas as estratégias disponíveis. E nada mais conveniente do que procurar essas soluções no inbound marketing, visando que a maioria das pessoas hoje passam grande parte do seu tempo resolvendo problemas e procurando soluções através da internet e utilizando as ferramentas que estão a seu alcance como, mecanismos de buscas, Whatsapp e até mesmo as redes sociais.

Com este recurso e todas as estratégias traçadas de forma correta é possível aumentar a visibilidade de seu negócio; diminuir o custo de aquisição de seus clientes; atrair clientes em potencial; manter relacionamento com a geração de conteúdos relevantes e otimizar o processo de vendas. 

E se você está disposto a alcançar novos resultados para o seu negócio, entre em contato com a Agência Mosca. Estamos no mercado já há 15 anos e desde então ajudamos empresas a se posicionarem no mercado e conseguir avanços significativos em seu nicho através de estratégias de marketing.

As profundas raízes do marketing de conteúdo

As profundas raízes do marketing de conteúdo

Rebecca Lee White, da Skyword/TrackMaven, empresas de marketing de conteúdo e de marketing analytics, que trabalham para mais de 600 das principais marcas globais, escreveu um abrangente relato sobre a história do marketing de conteúdo, que tem suas raízes ainda no século XIX, como o conhecido Guide Michelin e The Furrow, patrocinada pela John Deere e que até hoje mantém uma circulação de 1,5 milhão de leitores em 40 países e é oferecida em 12 línguas. Ou, ainda a Jell-O e suas imagens iconográficas.

Com o rádio, a abrangência aumentou e uma das pioneiras do meio foi a Sears e as marcas de produtos de limpeza pessoal e doméstica, como a P&G e a Lever, que criaram as soap operas, primeiro nessa mídia e depois na TV.

Depois da era de ouro dos Mad Man, o conteúdo voltou mais amplo, na forma de campanhas multimídia, como a da Exxon, “Put a tiger in your tank”.

Com a chegada do mundo digital, na virada dos séculos XX e XXI, a área literalmente explodiu, com as múltiplas opções da internet, como os blogs e as mídias sociais, além da criação de plataformas dedicadas, como Twitter, Facebook, LinkedIn, YouTube e Instagram, até chegar nas experiências chinesas, como o WeChat e todo o universo do conteúdo dedicado ao B2B.

No final, a autora resume os aprendizados na área a 5 dicas:

1. Qualidade acima da quantidade

2. A história se repete (com outras tecnologias)

3. Conheça bem sua audiência

4. Adapte-se ou morra

5.  Assuma riscos

*** Compartilhado via Conteúdos CENP. Clique aqui para ler o artigo na íntegra.

Um jeitão da televisão do passado

Um jeitão da televisão do passado

Emoção, lançamento de novos produtos e comerciais longos dominaram o SuperBowl

Meio que na contramão do que acontece no mercado, o SuperBowl 54 teve um ar de revival, com muita emoção, diversos lançamentos e comerciais de longa duração.

Como analisou Jameson Fleming, editor chefe da Adweek, publicitariamente falando o SuperBowl 54 teve um jeitão do passado no múltiplo uso de celebridades e uso da tradicional linguagem cinematográfica, além do lançamento de diversos produtos.

Realizado em Miami, o programa faturou algo como US$ 435 milhões de dólares para a Fox e, entre os comerciais exibidos, nomes como Martin Scorsese, Rainn Wilson, Busy Philipps (duas vezes), Chris Evans, Ellen DeGeneres e Chrissy Teigen, além de Bill Murray, estrelaram 26 peças de 30 segundos, 24 de um minuto e duas de 90 segundos.

“Parecia uma noite no cinema”, como analisou o autor da matéria, que também destacou os lançamentos – como Cheetos Popcorn, Pop-Tarts Pretzel, Coke Energy, Moutain Dew Zero Sugar e Bud Light Seltzer; os novos anunciantes no programa – como Hard Rock International, Pop-Tarts, Little Caesars, Walmart e  Facebook; além do retorno da New York Life (fora desde 1990), Porsche (desde 1997) e Cheetos (desde 2009), além da Discover e da Heinz.

Também observou a novidade da presença de dois comerciais políticos: do candidato à reeleição, Donald Trump, e de seu possível competidor, Michael Bloomberg.

Veja abaixo os comerciais que mais se destacaram 

*** Compartilhado via Conteúdos CENP. Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

Como solucionar a baixa retenção no mobile?

Como solucionar a baixa retenção no mobile?

A partir da constatação de que apesar da maioria das vendas do varejo (que está passando os 50%) pelo e-commerce serem feitas pelo mobile, nos Estados Unidos, o índices de retenção desses clientes, ou seja, de fidelidade, caem constantemente, a Criteo e o AdAge Studio 30 produziram um white paper sobre o assunto.

O problema deriva da verdadeira explosão de apps e dos mecanismos de promoção e ofertas deles, criando um universo saturado, no qual os 38% (em 2018) que usavam um app depois de instalado hoje não passam de 25%.

O problema está no desenho do funil de compra, que não “segura” o cliente após a instalação e o primeiro uso, tanto que apenas 11% deles continuam usando, em média, um app depois de uma semana.

Uma vez mais, como sempre acontece na área de marketing e comunicação, o maior desafio consiste em gerar qualidade, através da inteligência, em vez de quantidade, obtendo elevados volume de instalação.

 

*** Compartilhado via Conteúdos CENP. Clique aquipara baixar o relatório de 8 páginas.

Iniciar uma conversa
1
Fale agora com um especialista!
Vamos iniciar um projeto?
Powered by